Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

3 em Linha

-Blog familiar é só entrar com boa disposição- 😉

3 em Linha

-Blog familiar é só entrar com boa disposição- 😉

Ás compras de natal no fórum.

Dezembro 11, 2017

Ricardo Correia

Fórum-Coimbra-768x597.jpg

Ontem tive o azar de irmos a uma grande superfície comercial. Como é normal aquilo estava à pinha. Quando digo azar é mesmo no sentido de que nesta época festiva ter que nos irmos enfiar num shopping ou é azar ou é mesmo de maluquice. À chegada, andávamos em círculos à espera de arranjar estacionamento na cobertura, porque como tenho carro a GPL não me deixam estacionar no subterrâneo. Já agora gostava de agradecer aquela malta que não tem carros a GPL, mas mesmo assim deixa o carro no lugar reservado a veículos a GPL, e aos senhores do shopping, por porem apenas meia-dúzia de lugares reservados para o efeito, porque até nem existem muitos carros a GPL, por isso não precisamos de mais lugares nem nada.

 

Entretanto estava parado na fila quando de repente a senhora à minha frente se lembra de fazer marcha atrás desenfreadamente, sem olhar pelo espelho e... pumba no meu pára-choques.   Bem que lhe buzinei umas poucas vezes mas a pressa de ter visto alguém a sair era maior, do que a de olhar para trás pelo espelho ou ligar ao aviso sonoro. Felizmente não provocou estragos, pelo menos no meu veículo não. 

 

Lá dentro decidimos nos separar, a Ema ficou comigo, e o Xavier ficou com a mãe e com a Beatriz. De maneira que a mamã não pudesse cuscar as prendas que lhe íamos comprar, assim como o papá não podia cuscar as prendas que a mãe lhe ia comprar, certo? 

Eu e a Ema entravamos e saímos das lojas em busca de um miminho para a mãe. E no meio da multidão parecia que estávamos com os copos porque andávamos aos zig-zags para nos afastarmos das pessoas, senão levávamos encontrões a torto e a direito.

 

O corredor com mais transito curiosamente era o do wc. E era o único que estava organizado no transito, com dois sentidos para lá e para cá.

A certa altura encontrámo-nos todos e também nós como ser humanos que somos tivemos de ir ao wc. Nessa altura já lá dentro, "parti o côco a rir", é que não pude mesmo conter o riso com uma situação com que me deparei. Eu e a malta que lá estava. 

A certa altura ouve-se tocar um telemóvel, que por si só já é uma situação constrangedora quando acontece naquele respetivo sítio e vindo da zona das cabines, o pior de tudo é mesmo chegar a atende-lo. 

Ouve-se então assim, primeiro começou quase como num sussurro e depois foi aumentando gradualmente até à explosão final.

"Estou na casa de banho..." , "estou...na ca-sa de ba-nho" , " na casa de banho"  , " estou na casa de banho"  , "NA CASA DE BANHO" .  A partir daquele momento ficou o shopping todo a saber que o desgraçado estava no wc. Foi aí que me parti a rir. E quando saí do wc a rir que nem um tolo ficou toda a gente a pensar que eu era mesmo tolo. 

 

Ainda resolvemos ir as compras de mercearia, mas a confusão era tanta que deixámos lá metade das coisas. Por isso só temos um trabalho é ir ás compras outra vez. Mas, como até ao Natal ainda falta muito acho que não nos vamos ver livres dos shoppings tão depressa. 

 

 

 

A azáfama natalicia

Dezembro 04, 2017

Ricardo Correia

 

 

Horário-especial-para-compras-de-natal-300x300.jp

Começou a azáfama natalícia. A procissão aos shoppings. A correria do entra e sai em cada loja na busca do santo graal. E ainda só vamos a dia 04 de Dezembro! Sussurrando aqui uma confidencialidade, também ainda me faltam comprar muitas prendas, não que não saiba o que comprar, que isso já está decidido.  O complicado é ir enfrentar as filas de trânsito, o jogo do assalto ao castelo à caça de um lugar de estacionamento, as barricadas à frente das estantes e a zaragata ao tirar o último artigo da prateleira. Faz-me lembrar um filme já muito antigo, daquele pai desesperado atrás do último brinquedo à face da terra, que o filho queria tanto e ele se esqueceu de comprar.  E então se tiverem um carro a GPL como eu, já desisti de ir procurar nos lugares reservados a GPL, porque como não há respeito nenhum é a lei da selva, quando lá chega está cheio, mas nenhum carro é a GPL, ou não têm o autocolante para não parecer mal.

 

De facto acho deveras aborrecido esta coisa de termos de puxar pela cabeça para descobrir o que oferecer, o quê e a quem.  Se for alguém que a gente conheça bem, então faz sentido, rapidamente se chega lá. Agora se for aquela triste ideia do "é só uma lembrancinha....". É caso para dizer "- bolas que desperdício de dinheiro!"  Uma coisa é comprar e oferecer prendas que realmente sejam úteis ou façam falta a essa pessoa, ou para a casa, outra é somente comprar por comprar, isso a mim faz-me confusão ao cérebro.  Antigamente os nossos avós corriam-nos a meias e a cuecas. Ninguém gostava como é óbvio, mas pensem bem, era útil ou não era? Torciam o nariz mas o que é certo é que depois do Natal passar e da passagem do ano, toda a gente acabava por vestir e calçar essa prenda. Ah pois é! 

 

O Natal devia ser como nos casamentos, cada um fazia uma lista, ao estilo "lista do que faz falta" e a malta ia comprar sem grande stress.

Masculino-Shi-Duoka-de-captura-clipe-verdadeira-ca

 

Muito mais simples! Ou então vai tudo corrido a cartões prenda, ficávamos com um cartão presente de cada loja, ao longo dos anos. Já podíamos nos dedicar a uma coleção original, que era a dos "cartões presente". E depois metíamos cá um estilo  ao agarrar naquela carteira e ela ir abrindo para baixo tipo degraus com os diversos cartões. Imaginem só...

 

Entretanto ficamos todos a aguardar ansiosamente com a língua de fora pelos tão aclamados bom-bons de Natal. Muitas caixas, sejam elas grandes ou pequenas de diversas marcas e sabores. Um autentico cocktail de chocolates. Oh Yeh! Um aqui, outro ali vamos enchendo a pança, os chocolates vão desaparecendo e a gente nem dá conta do que enfardámos, entretanto exclamamos em voz alta, com a máxima inocência "- É pá já comeram os bom-bons todos! Eu só comi uns dois ou três!" Esquece-mo-nos de por um zero à frente desse número mas ninguém repara. Quem fica também em forma de zero é a nossa barriga. Só que mais cheia do que o zero. 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Comentários recentes

  • Anónimo

    Obrigado Mariana. Fico feliz por proporcionar mome...

  • mariana

    Li as primeiras cinco palavras e já me comecei a r...

  • Mamã Gansa

    Muito bom. Fartei-me de rir.

  • Ricardo Correia

    Por acaso não. É Carneiro ou Carneirona como costu...

  • mariana

    Meu Deus adorei a história (perdão fada, mas até ...