Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

3 em Linha

-Blog familiar é só entrar com boa disposição- 😉

3 em Linha

-Blog familiar é só entrar com boa disposição- 😉

Crescemos junto com os filhos.

Novembro 10, 2017

Ricardo Correia

header.jpg

Sermos pais de três é uma experiência incrível. Acredite!

Se é desgastante? Sim, não o podemos negar.

Mas todos os dias partilhamos experiências novas.

Eles ensinam-nos a crescer, com os seus medos e incertezas.

E para nós torna-se um desafio ensiná-los a superar as suas dificuldades e a vencer os seus medos.

Esse é o nosso crescimento. Aprender com eles para podermos ser melhores. 

Às vezes a vida prega-nos partidas, leva-nos por caminhos que nunca pensámos seguir.

As dúvidas surgem. Será que somos capazes? Será que eles nos vão amar? Seremos bons pais?

Não há resposta imediata para isso.

Só vivendo e estando presente no seu dia-a-dia é que podemos saber. 

Então, antes de tudo o mais o que tentamos dia após dia, contra todas as adversidades que a vida nos apresenta é estar presentes nos bons e maus momentos.Se as coisas correm menos bem para eles uma parte de nós sofre junto, mas não podemos ir abaixo temos que lhes dar o incentivo e a força que eles precisam, aquele aconchego, que eles estão à espera. Incentivar sempres as pequenas conquistas. 

Se são vitoriosos então nós somos vitoriosos, um orgulho que nos invade a alma e nos faz vir as lágrimas aos olhos. Claro que eu e a Cláudia temos a sorte de experiênciar isto em triplicado e como devido à diferença de idades deles, as fases de uns para os outros é gira de se ver. Aquele desencontro de idades dá-nos a opção de se errarmos à primeira, emendar à segunda e se mesmo assim não for suficiente à terceira é de vez. 

Mas às vezes esquecemos que cada um tem a sua maneira de ser. Então por mais que a gente queira nunca iremos viver a mesma experiência duas vezes, muito menos três. Cada um requer a sua atenção de forma diferente. Ainda dizem que é tudo farinha do mesmo saco... garanto-vos que não. É fruto do mesmo ADN, mas não da mesma personalidade. Nós damos-lhes as raízes eles desenvolvem o tronco e os ramos, e deixam-se abanar ao sabor do vento conforme desejam.

Saber deixá-los crescer para um dia serem independentes é que custa. 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Comentários recentes