Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

3 em Linha

-Blog familiar é só entrar com boa disposição- 😉

3 em Linha

-Blog familiar é só entrar com boa disposição- 😉

Pelo infinito só os dois.

Fevereiro 28, 2018

Ricardo Correia

miudos.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

Sinto-me sem forças

Para contestar este medo!

A distância que se abre,

O fosso que se cava no enredo.

A barreira que se formou,

Sem diálogo entre nós, tudo mudou!

Entrego-te a mágoa e as recordações

De outros tempos, e o monólogo da tristeza.

Espero rejubilar, porque sempre fui assim

E não tenho remédio algum, perante a natureza.

Deixo-te as cartas porque não te entendo.

Não te escrevo mais. Deixei de ser servo.

Sou incapaz de te desejar

E somente a distância me pacifica.

É nos desígnios do reino Uno

Que me ergo e me purifico.

Rompo o medo, rompo o laço

E sigo o traço da sina.

De continuar somente solo

Nesta minha triste vida.

Em vão consigo contemplar

A destreza de estar só,

Sinto falta do meu par

Da minha metade, do meu nó.

É quando não estás que sei:

Que não vivo, que não respiro,

Que preciso de ti a cada segundo

Que és todo o meu mundo.

Quero envelhecer a teu lado,

Morrer nos teus braços,

Ser um ser presente, amado.

Quero te dar amor e paixão

Jogos de sentimento e sedução.

Anda, estende-me a mão.

Vou deixar o orgulho de lado

E fazer uma confissão.

Ao deitar a cabeça no teu peito 

Voltar a sentir o teu coração,

E dizer-te no teu leito,

Que não vivo sem ti,

Sem o teu amor.

E estou vivo e desperto 

Para me entregar ao nós

E deixarmos de estar sós.

De um amor que se ergue 

Só pela troca de olhares.

Dar azo ao sentimento

E viver no aditamento

De um dia até ao infinito

Sermos sempre só os dois.

Semana de moda em Londres

Fevereiro 27, 2018

Ricardo Correia

transferir.jpg

Faz-me um bocado de impressão esta tara de se dar atenção e protagonismo aquilo a que chamam de "moda".

 

Eu sempre fiz e vou continuar a seguir a minha própria moda. Afinal de contas tenho aquilo a que chamo de bom gosto, um tico e um téco, para saber aquilo que gosto de vestir, e se combina ou não.

Se os outros gostam, ou se eu estou na moda? Desculpem, mas estou-me pouco borrifando.

 

Não gosto de ser influenciado com tendências, que a meu ver são meramente comerciais e de apelo ao consumismo.

 

Sempre ouvi dizer que as modas são passageiras. De facto, esperemos bem que sim. Porque à certos modelitos que só me fazem rir de tão ridículos que são.

 

Tommy Hilfiger, nesta semana da moda em Londres decidiu presentear-nos com aquilo que chamo de "modelitos rídiculos". transferir (1).jpg

 

Deve ter adormecido numa box de fórmula 1, e quando acordou reparou que estava estrábico por ver tanto xadrez junto. Este padrão ficou lá a bater-lhe no cérebro de tal maneira, que não mais o conseguiu esquecer, provocando uma irritação ocular. Entretanto ficou tão louco pelas "podium girls" que decidiu lançar uma coleção dedicada somente a elas.

 

Não sei se ele se apercebeu que existem outros desportos para além da fórmula 1, e que geralmente vestimos roupa para ir trabalhar, ou para sair à noite... ó homem, a malta não passa a vida toda na formula 1, certo?

 

Agora, pergunto. Seguindo esta tendência que o homem quer impingir ao resto do mundo, vai a humanidade  toda andar vestida de xadrez?

 

Festival da Canção: o martírio continua

Fevereiro 26, 2018

Ricardo Correia

35444_48208_52110.jpg

Passeio os olhos pela RTP durante o festival da canção, semifinal, somente enquanto esperava que o canal da concorrência iniciasse o programa do César Mourão, o d'Improviso. Honestamente, é verdade.

 

 

Por isso, só vi as primeiro quatro ou cinco músicas e acho que ainda tenho os pelos arrepiados, não porque as músicas mexessem comigo, mas pela falta de qualidade que demonstraram, tanto os cantores como os compositores.

Depois no fim vi os mais votados e perceber que afinal de contas não perdi grande coisa. Não que o programa do César Mourão seja melhor, é só porque é mais divertido para um domingo à noite, e faz-nos esquecer por um bocado, de sofrer por antecipação da depressão de segunda-feira.

 

Sinceramente penso que os compositores se estão a esquecer de alguns ingredientes fundamentais como alma e sentimento. É preciso saber passar uma mensagem nas músicas e essa mensagem tem que chegar ao público. Foi isso que fez o sucesso da dupla Sobral.

 

A música tinha alma e sentimento. O Salvador Sobral canta com uma paixão enorme pelo que faz, e sabe fazer chegar isso ao público. Sente-se a sua entrega e o seu talento. 

 

Claro que depois entra o Diogo Piçarra, com a canção "Fim", que para além de ser um cantor conhecido lança um tema do género daquilo que eu falei anteriormente, com alma, e por isso o mais votado da noite. Mesmo assim, acho que não é um tema forte para vencermos este ano outra vez. Precisava de um arranjo musical mais presente, mais forte. 

 

Pessoalmente, gosto mais da música nº7 da Cláudia Pascoal - "O Jardim", ela canta com mais garra e entrega, embora algumas notas lhe tenham saído menos bem. Mas nada que não se resolva com treino. 

 

Também gostei da canção nº13 do Peter Serrado - "Sunset", mas para mim fica automaticamente excluído só porque cantou em Inglês, e para mim a nossa língua materna deve correr mundo e orgulharmo-nos disso. Ainda por cima, o festival da canção este ano é cá, por isso, à que dar o exemplo.

Quando eu for grande

Fevereiro 25, 2018

Ricardo Correia

Ema.jpg

Quando for grande vou ser arquiteta. Porque gosto de desenhar plantas de casas.

 

Também gosto de planear jardins 😏. Vocês também gostam?

 

Mas se houver pausas para comer está bom para mim 🍔.

Eu estou aqui a pensar, como seria fazer um jardim? Seria meter uma fonte, e uma horta organizada com todos os alimentos 🍲 e fruta como a 🍐 pêra?  Que é uma fruta maravilhosa.

 

 

E quando acaba o trabalho vamos todos para casa comer um bom jantar e beber um copo de vinho.

E uma boa sobremesa com chocolate. menhã, menhã... 

Em seguida vamos ver um bom filme, e quando for horas de ir para a cama desliga-se a televisão.

 

E quando for de manhã vou para o Porto trabalhar. Não me posso atrasar, nem me posso destrair por um segundo porque é dia de trabalho.

Desenhar para os construidores construirem uma casa, ou os jardineiros uma paisagem, ou seja o que for.

 

Texto por: Ema Correia (8 anos)

Descarrapados

Fevereiro 22, 2018

Ricardo Correia

large.jpg

 

Últimamente tem se visto por aí a circular uns veículos com a tinta mate. Completamente sem brilho. Aquele tom brilhante característico dos automóveis está a ser substituído por estes.

 

Dizem que a tinta assim tem maior resistência e durabilidade. Eu pessoalmente não gosto nada, mas hoje em dia há gostos para tudo!

 

Quando vi um porsche pintado assim, quase que faleci assassinado por tamanho mau gosto. Foi quando a Ema me ensinou esta nova palavra.

 

Eu - estes carros agora sem tinta ficam muito feios.
Ema - pois é. Horríveis! Estão descarrapados.
Eu - 😯 estão o quê? 🤨
Ema - descarrapados pai. 🙄
Eu - que raio de palavra é essa! Isso quer dizer o quê?
Ema - então! Estão descascados e rapados. Logo estão descarrapados. 😁
Eu - 😄 ok tem lógica, vou pedir para porem isso no dicionário.

 

Realmente aqui o cota já não sabe nada. 😉

Pág. 1/5

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Comentários recentes

  • mariana

    Muitos parabéns Beatriz!

  • Ricardo Correia

    Meu caro amigo "sabe tudo" de facto existe muita g...

  • José Duarte

    Nunca vi tanta ignorância junta. Deveria de pegar ...

  • Anónimo

    Obrigado Mariana. Fico feliz por proporcionar mome...

  • mariana

    Li as primeiras cinco palavras e já me comecei a r...